TEXTO: ANTONIA ROJO IMAGENS: ISTOCK

O programa Sé Solidario da Fundación MAPFRE dá visibilidade a pequenas entidades e as coloca em contato com empresas e pessoas comprometidas com sua responsabilidade social.

Na última cerimônia dos Prêmios Goya, concedidos pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas da Espanha, ‘Campeones’, dirigido por Javier Fresser, ganhou o prêmio de melhor filme. Um de seus atores, Jesús Vidal, recebeu um prêmio histórico de melhor ator revelação, o primeiro outorgado a um intérprete com uma diversidade funcional visual. Em seu discurso emotivo, um dos momentos mais assistidos do evento transmitido pela Televisão Espanhola, Vidal disse que só lhe vinham «à cabeça três palavras: inclusão, diversidade e visibilidade».

Muitos outros campeões buscam cumprir em nosso país este triplo desafio enunciado pelo ator premiado. Entidades que nascem da necessidade mais próxima, do compromisso de proximidade ou do sofrimento na própria pele. Assim como também são campeãs aquelas empresas com vocação solidária que buscam apoiar causas relacionadas ao seu espírito e, assim, cumprir suas responsabilidades para com a sociedade. No centro dessa rede de vontades está o programa #SéSolidario da Fundación MAPFRE.

Um dos objetivos do #SéSolidario é dar voz a essas iniciativas de pequeno formato e de grande coração, além de dar suporte formativo e econômico. Outro objetivo é servir de ponte entre essas necessidades sociais e a vontade de tantas empresas e indivíduos de satisfazê-las. Como? Bem, por exemplo, implementando programas de voluntariado corporativo. Ou apoiando projetos através de ações de micro doação.

É o caso, por exemplo, da Fundación Tengo Hogar, que atualmente abriga 67 famílias desfavorecidas. São pessoas que, vendo-se à beira de viver em situação de rua devido a um revés laboral e econômico, são ajudadas a desenvolver todo o seu potencial e a recuperar uma vida digna. «Facilitamos o acesso à moradia, os ajudamos a reestruturar suas fontes de renda através do acesso ao emprego ou ao trabalho autônomo e fornecemos um acompanhamento personalizado em apoio a todas as suas necessidades», descreve a entidade.

Com eles, Deisy e seu filho com diversidade funcional recuperaram a esperança de uma vida melhor enquanto ela trabalha e se forma como Auxiliar de Enfermagem: «Eu quero continuar lutando, porque agora sei que posso, com o apoio da fundação e de muitas outras pessoas que também me ajudaram». No caso do projeto «Por un futuro mejor», da associação Altamar Educación y Familia, de Málaga, o objetivo é combater o absenteísmo escolar e oferecer oportunidades para as crianças nos bairros de La Trinidad e El Perchel, duas zonas muito afetadas pelas consequências da pobreza e da marginalidade.

Ou as histórias da Fundación Amigos de los Mayores, onde pessoas idosas como Candelas encontraram sua «princesa», «a princesa dos meus sonhos», em Guadalupe, a voluntária que a visita há dez anos. Assim como ela, outros 800 idosos se beneficiam do apoio emocional oferecido por seus voluntários, que os impedem de se isolar de seu meio social, o que resulta em uma melhora na qualidade de vida.

No outro extremo da idade estão as crianças com deficiência intelectual que são atendidas pela APANID, uma associação com meio século de história que criou o projeto com o nome mais poético possível: «A poderosa chave do meu olhar abre novos horizontes». Mas também tão concreto que propõe o uso de tablets e computadores com reconhecimento ótico para ajudar crianças com necessidades especiais a se comunicarem com suas famílias, em alguns casos pela primeira e emocionante vez, e para encorajar sua independência e aprendizado.

As crianças também são atendidas pela Fundación Ana Carolina Díez Mahou, de Santander. Neste caso, com doenças neuromusculares de origem genética (principalmente mitocondriais e distrofias). «O mais importante é não pensar no que aquela criança não pode fazer, mas focar no que realmente pode ser alcançado», defende a voluntária Fátima Escudero, porque «é o que pode trazer felicidade para a criança e também para suas famílias e para as pessoas que a rodeiam». Com esse objetivo, nasceu o projeto «Primera Estrella», que proporciona a 70 crianças atenção individualizada de fisioterapia em sala, terapia em água, musicoterapia e terapia com cães, em instalações adaptadas às suas necessidades específicas.

Todos eles já são projetos «campeões» para todas as pessoas que participam, apoiam ou frequentam, graças ao cuidado e à qualidade que dão para serem artesãos do compromisso com os outros. Campeões que graças ao programa #SéSolidario podem melhorar suas «marcas», superar suas limitações, alcançar novos objetivos e ganhar essas medalhas que só são conquistadas graças à felicidade dos demais.