IwSUg1U78i0

740 pessoas e instituições de todo o mundo apresentaram sua candidatura a uma das quatro categorias dos Prêmios Sociais da Fundación MAPFRE em sua última edição, 85% a mais do que no ano anterior

TEXTO: ÁNGEL MARTOS

 

 Em uma primeira leitura deste crescimento, reflete-se claramente o interesse e a projeção cada vez mais internacional desses reconhecimentos que buscam evidenciar e agradecer pelo trabalho de todos aqueles que, além de suas vidas diárias, dedicam tempo e esforço aos demais, à sociedade onde atuam. O segundo, igualmente importante, é que cada vez mais e mais pessoas comprometem-se a mudar para melhorar o mundo que nos rodeia.

«Nos propusemos a deixar um mundo melhor 7 que o que encontramos ao nascer»

A cerimônia foi presidida por Sua Majestade, a Rainha Sofía, que por sua vez foi premiada pela Fundación MAPFRE na edição anterior, e conduzida pelo jornalista Pedro Piqueras. Também contou com a presença de Juan Ignacio Zoido Álvarez, Ministro do Interior da Espanha. Essa premiação é anual e conta com um orçamento total de 120.000 euros, que visa reconhecer o trabalho de instituições e pessoas que contribuem para a melhoria da vida da sociedade.

Assim, o Prêmio à Melhor Iniciativa em Prevenção de Acidentes foi para o Grupo ALSA pelo seu programa World Class Driver, um conjunto de medidas para a melhoria contínua dos conhecimentos e competências de seus condutores, o que incide no estrito cumprimento das leis de trânsito e de segurança, especialmente em matéria de velocidade. O resultado é uma redução de 35% no número de acidentes. Jorge Cosme, presidente da multinacional de transportes, agradeceu pelo troféu que «representa um novo estímulo para melhorar ainda mais o nosso programa de segurança».

«Nos propusemos a deixar um mundo melhor que o que encontramos ao nascer», confessou o empresário, cineasta e filantropo Paco Arango, ao receber o prêmio dado à sua Fundación Aladina. O Prêmio à Melhor Iniciativa em Ação Social, por seu programa de atendimento psicológico para crianças e adolescentes com câncer e suas famílias. «Além do valor econômico deste prêmio, o reconhecimento é muito importante para o nosso trabalho, porque é a única maneira da Aladina continuar a crescer», defendeu Arango.

Os doentes mentais desabrigados foram os protagonistas do Prêmio à Melhor Iniciativa em Promoção da Saúde, entregue pela Rainha Sofía ao Proyecto Ayuda, liderado por Luis Rojas-Marcos. Durante seu discurso, o doutor salientou que «o crédito deve ser compartilhado com muitos que desempenharam um papel essencial na criação do projeto e que acreditaram no valor terapêutico, humanitário e moral deste modelo móvel de intervenção para ajudar à milhares de doentes mentais desabrigados». Trinta anos após o seu lançamento, em Nova York, este programa atende 11.500 pacientes anualmente. Seu efeito foi multiplicado através da reprodução do modelo nas grandes cidades dos Estados Unidos e na Europa. «No final, a lição mais importante que eu reaprendi nos dias de hoje é que a nossa tarefa diária é ajudar uns aos outros, e que o melhor negócio é o bem comum», compartilhou Rojas-Marcos.

O Prêmio à Toda Uma Vida Profissional, Jose Manuel Martínez Martínez, foi atribuído a Valentín Fuster, pelos mais de quarenta anos de pesquisa e luta contra as doenças cardiovasculares. «Estou muito orgulhoso por receber este prêmio da Fundación MAPFRE, que é tão prestigiada e que recebe pessoas que eu admiro profundamente, como Sua Majestade, a Rainha Sofía e Plácido Domingo», confessou o médico. Em seu discurso de agradecimento, Fuster reconheceu que lhe custou relembrar os 40 anos de pesquisa como sendo apenas seus, «especialmente quando se está ciente da importância de seus colaboradores». Seus projetos mais recentes são destinados ao controle das doenças cardiovasculares através da educação de hábitos saudáveis, ao estudo da nutrição, obesidade, hipertensão e controle de nossas emoções. «Se queremos que o mundo mude, devemos apoiar os jovens, os jovens são o futuro», concluiu.