AY5oapzzwHY

Em parceria com a ONG Amigos do Bem, Fundación MAPFRE ajuda a levar água e alimentos para milhares de pessoas que enfrentam fome e sede no sertão nordestino brasileiro.

TEXTO: SILVIA MARTINELLI IMAGEMS: AMIGOS DO BEM

A falta de água é um problema secular no sertão nordestino brasileiro. Devido à estiagem característica dessa região semiárida, centenas de famílias sofrem com a escassez desse recurso natural.

Pessoas como Laiane, moradora do Sítio Cumbre, no sertão de Pernambuco, que só conseguia um pouco de água para a família quando chovia, nas barragens. “A água saía barrenta, nós bebíamos lama”, relembra.

Com uma população de mais de 57 milhões de habitantes distribuídos em nove estados, a região Nordeste do Brasil tem ¾ de seu território ocupado pelo chamado Polígono das Secas, uma área formada por 1.300 municípios e caracterizada pela forte estiagem, baixa incidência de chuvas e aridez do solo. São milhares de famílias que vivem em povoados muitas vezes isolados, sem recursos ou condições mínimas de subsistência, morando em casas de taipa, sem água ou alimento.

Para promover a transformação dessa realidade, desde 1993 a ONG Amigos do Bem trabalha no combate à fome e à miséria no sertão nordestino. A instituição sem fins lucrativos que começou com um pequeno grupo de amigos liderados pela empresária Alcione Albanesi é hoje um dos maiores projetos sociais do Brasil, responsável pelo atendimento regular de 75 mil pessoas pertencentes a 15 mil famílias residentes em 140 povoados do sertão dos estados de Alagoas, Ceará e Pernambuco.

«Sabemos que a água e o alimento são recursos fundamentais para a sobrevivência e o desenvolvimento das famílias. Crianças sem nutrição não aprendem, trabalhadores sem alimentos não têm forças para desenvolver suas funções. O nosso projeto nos permitiu, por meio da convivência próxima com as famílias, conhecer a real necessidade delas e agir de forma assertiva para suprir as necessidades básicas e levar dignidade a tantas pessoas», destaca Alcione Albanesi, idealizadora e presidente da Amigos do Bem.

Para promover a cidadania entre esse público vulnerável, a organização desenvolve programas assistenciais continuados gratuitos que visam à erradicação da pobreza, ao fortalecimento dos vínculos afetivos, ao desenvolvimento da autonomia em crianças, adolescentes e adultos, estimulando o acesso à educação e à integração ao mercado de trabalho.

O enfrentamento da pobreza é feito a partir de um modelo de transformação sistêmico estruturado em cinco áreas: educação, trabalho e renda, saúde, moradia e acesso à água.

Água: o ouro do sertão

Para ajudar no combate à seca e reduzir o sofrimento de milhares de famílias afetadas pela falta de acesso à água potável, a Amigos do Bem investe na perfuração de poços artesianos, na construção de cisternas e no envio de caminhões-pipa até as comunidades mais distantes para que milhares de pessoas não precisem percorrer quilômetros em busca de água.

Interessada em contribuir para a mudança desse cenário, a Fundación MAPFRE iniciou uma parceria com a Amigos do Bem para a construção de três poços artesianos capazes de abastecer as populações locais residentes nessa região.

Os recursos serão utilizados na perfuração, instalação e manutenção de três poços artesianos com energia solar para abastecer a população dos povoados de Lagoas de Braúna e Coité, localizados no município de Inajá, no estado de Pernambuco.

Cerca de 500 pessoas serão atendidas diretamente (e outras 2,5 mil indiretamente) com a água dos poços construídos, que produzirão 64,8 milhões de litros por ano. Após as etapas de instalação e ligação de energia elétrica, a previsão é de que pelo menos dois poços já estejam em funcionamento no 1º trimestre de 2022.

Cuando la sequía y la miseria son el día a día

A Covid e o agravamento da fome

Além da construção de poços artesianos, a parceria entre a Fundación MAPFRE e a Amigos do Bem envolve o apoio a ações de combate à fome das famílias residentes no sertão nordestino, que foram afetadas pela crise socioeconômica em decorrência da pandemia.

De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), em 2020 a fome mundial passou por um agravamento significativo em consequência da Covid-19. As consequências econômicas da pandemia foram a segunda principal causa da crise global da fome, aprofundando a pobreza e expondo a desigualdade cada vez maior em todo o mundo. De acordo com relatório divulgado em julho deste ano pela ONG Oxfam Brasil, o número estimado de pessoas que vivem em extrema pobreza deve chegar a 745 milhões até o final de 2021, um aumento de 100 milhões desde o início da pandemia.

A doação feita pela Fundación MAPFRE para a Amigos do Bem vai auxiliar milhares de famílias do nordeste brasileiro, promovendo a segurança alimentar, o combate à desnutrição e o acesso à água potável.

No Brasil, a disseminação do novo coronavírus evidenciou ainda mais as desigualdades econômicas e sociais e trouxe a emergência da fome a milhões de pessoas no país, principalmente na região Nordeste do país, onde a pobreza e a desigualdade se agravaram ainda mais.

Dados publicados pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional mostram que, em 2020, das 19 milhões de pessoas que passavam fome no Brasil, 7,7 milhões estavam na região Nordeste. Isso significa que 1 em cada 7 domicílios enfrentam a fome. Com relação à sede, nas áreas rurais do Nordeste, quase metade da população não tem fornecimento de água potável. Nos domicílios sem fornecimento de água para produção de alimentos e criação de animais, a fome alcança 44% das casas.

«A fome e a insegurança alimentar e nutricional são expressões profundas da desigualdade do nosso país. Uma sociedade com fome é uma sociedade decadente, incapaz de prosperar. Um dos diferenciais de uma organização é a sua capacidade de identificar problemas sociais e econômicos que, de certa forma, impactam o desenvolvimento da sociedade como um todo. Por meio da Fundación MAPFRE continuaremos firmes em nosso compromisso de fazer com que o mundo seja um lugar mais igualitário e humano», destaca Fátima Lima, representante da Fundación MAPFRE no Brasil.

Com 27 anos de experiência na execução de programas de desenvolvimento social na região Nordeste do Brasil focados na erradicação da pobreza e da fome, a Amigos do Bem utilizou parte dos recursos destinados pela Fundación MAPFRE para o Plano de Ação Emergencial contra a Covid-19, promovendo ações capazes de mitigar os efeitos da pandemia nesta que é a região mais pobre do país.

O projeto inclui a distribuição mensal, por um período de um ano, de 4,7 mil cestas básicas com 15kg de alimentos para as famílias das zonas áridas dos estados de Alagoas, Ceará e Pernambuco. A expectativa é que 23,5 mil pessoas sejam atendidas por mês, totalizando 70,5 mil beneficiadas ao final de um ano, com a distribuição de 846 mil quilos de alimentos.

As primeiras cestas foram distribuídas no final de outubro no estado de Alagoas, com 4.986 famílias beneficiadas, 25 mil pessoas atendidas com alimentos no mês, 74.790 kg de alimentos distribuídos e quatro municípios e 28 povoados atendidos no Estado de Alagoas.

CCom os alimentos recebidos, Josefa, moradora do Sítio Mocó 2, no sertão de Pernambuco e que desde a infância foi acostumada a comer apenas de três em três dias, comemora «com a pandemia, ficou difícil demais, as pessoas só se alimentavam do que aparecia. Os netos pediam alimento e não tínhamos como oferecer. Agora, com esse auxílio, conseguimos viver um pouco mais tranquilos».

Cuando la sequía y la miseria son el día a día